Processo de Manuel de Moura

Crime/Acusação

bigamia

Data da prisão

01/10/1555

Estado civil

casado

Estatuto social

cristão-velho

Idade

43 anos

Morada

Lisboa

Naturalidade

Matosinhos Ou Ceuta

Origem

Inquisição de Lisboa

Sentença

auto-da-fé de 26/05/1556. Ir ao auto-da-fé com vela acesa na mão, abjuração de leve, degredo para as galés, por quatro anos, viver com a legítima mulher, não se aproximar da segunda mulher.

Cônjuge

Bertolesa Álvares

Cargos, funções, actividades

criado

Notas

O réu casou segunda vez com Catarina Vaz. Por despacho de 15/06/1556, foi-lhe comutado o degredo das galés para o Brasil.